Follow by Email

Total de visualizações de página

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

CAMAFEU DE OXÓSSI

CAMAFEU DO MERCADO
Em homenagem ao lendário "Camafeu de Oxóssi, compus a música "Camafeu do Mercado" que gravei no meu cd "Capoeira Popular Brasileira" acompanhado do violão 7 cordas de Julião Pinheiro. Confiram a gravação no vídeo logo abaixo a definição de Jorge Amado sobre o amigo.


Jorge, o Amado, em seu livro “Bahia de todos os santos: guia das ruas e mistérios da cidade do Salvador”, assim definiu Camafeu de Oxóssi:


“Camafeu de Oxossi, Obá de Xangô, solista de berimbau de capoeira e proprietário da Barraca São Jorge, aberto em riso, cercado de objetos rituais, de obis e orobôs, ensina mistérios da Bahia às loiras turistas de São Paulo ou Nova Iorque. A cortesia é grande, o saber maior, o preço barato. Se lhe pedirem, ele tomará do berimbau e tocará... No Mercado, em meio a seus orixás, aos colares e às figas, queimando o incenso purificador, rindo sua gargalhada, saudando São Jorge, Oxossi, rei de Ketu, o grande caçador, Camafeu comanda a música, o canto e a dança. Um baiano dos mais autênticos, um dos guardiões da cultura popular.”

Camafeu também foi homenageado em música composta por Martinho da Vila que ainda teve regravações de CANDEIA e LUIZ CARLOS DA VILA.

Para saber mais sobre Camafeu de Oxóssi leiam a matéria abaixo:

http://spirituslitterae.blogspot.com/2009/03/camafeu-de-oxossi-o-personagem-vivo-de.html

domingo, 22 de janeiro de 2012

O bicho pegou no Cantagalo !


Conforme divulgado aqui no blog e nos mais diversos meios de comunicação, no sábado 21 de janeiro de 2012, o Museu de Favela no alto do morro do Cantagalo, zona sul do Rio de Janeiro, recebeu o evento " BEZERRA DA SILVA em CORDEL, SAMBA E CINEMA "


Cerca de 250 pessoas de diferentes bairros do Rio de Janeiro e turistas de outros estados e países, que se reuniram na base do Mirante da Paz, subiram juntos em cortejo pelas escadas e becos da comunidade cantando samba, admirando e fotografando as belas paisagens e recebendo o carinho dos moradores.


Chegando na sede do Museu de Favela, o caldeirão ferveu com a roda do Samba de Benfica e os convidados especiais Wilsinho Saravá, Celinho da Coréia e Mariano Maia.





Emoldurando o evento, tínhamos ao redor a paisagem que incluía a vista do Cristo Redentor, Lagoa Rodrigo de Freita, Morro Dois Irmãos, Pedra da Gávea, Vidigal, Arpoador e o mar das praias de Ipanema e Leblon.






O público ainda assistiu com muita concentração e interesse a apresentação do cordel " A CHEGADA DE BEZERRA DA SILVA NO CÉU", declamado pelo autor, que autografou dezenas de exemplares do livreto.




Finalizando a noite, a exibição do documentário "ONDE A CORUJA DORME" de Marcia Derraik, emocionou e divertiu a todos com images e depoimentos de Bezerra da Silva e seus parceiros compositores.



O evento foi uma parceria da ONG Museu de Favela, Samba de Benfica e Academia Brasileira de Literatura de Cordel, que agradecem a todos os presentes, aos amigos que ajudaram na divulgação e a todos os moradores das comunidades do Cantagalo e Pavão-Pavãozinho


Fotos: Flavio Santos, Isabell Erdmann e Mau Mendes

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

BEZERRA DA SILVA em CORDEL, SAMBA & CINEMA

BEZERRA DA SILVA em CORDEL, SAMBA & CINEMA

No próximo dia 21 de janeiro, o cantor e compositor BEZERRA DA SILVA será  homenageado na comunidade onde morou e exaltou em diversos de seus sambas.


O evento se iniciará na Estação Ipanema/General Osório do metrô com um Cortejo cultural subindo pelo elevador panorâmico, passando pelo Mirante da Paz e seguindo pelo morro do Cantagalo até base-1 do Museu de Favela, no alto da comunidade.


 Lá acontecerão o lançamento do livreto de literatura de cordel " A CHEGADA DE BEZERRA DA SILVA NO CÉU" de autoria do poeta Victor Alvim, membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel.


Haverá exibição do  curta metragem  "ONDE A CORUJA DORME" de Márcia Derraik, que mostra a relação de Bezerra da Silva com seus compositores, anônimos garimpados por ele nos morros cariocas e na baixada fluminense.



O evento também contará com uma roda de samba com a turma do "Samba de Benfica" e convidados especiais.


O evento é uma parceria do Museu de Favela, Academia Brasileira de Literatura de Cordel e Samba de Benfica.

Programação:


17 horas: Concentração na Estação do metrô Ipanema/General Osório saída Teixeira de Melo/Mirante da Paz

17:30 - Subida pelo elevador panorâmico até o Mirante da paz e caminhada cultural pelo morro do Cantagalo até a sede do Museu de Favela no alto da comunidade

18:00 - Roda de Samba

19:30 - Lançamento do cordel A CHEGADA DE BEZERRA DA SILVA NO CÉU de Victor Alvim

20:00 - Exibição do curta metragem ONDE A CORUJA DORME e debate

ENTRADA FRANCA!

Contatos e maiores informações:

Victor Alvim (21) 9883-8945
victorlobisomem@yahoo.com.br

Marcia Souza (21) 9507-0743
marciasouza@museudefavela.org
www.museudefavela.org

domingo, 8 de janeiro de 2012

Feijoada dos Velhos Malandros

No sábado, 7 de janeiro, a convite do amigo e produtor Alexandre Nadai, fui participar da FEIJOADA DOS VELHOS MALANDROS realizada no Teatro Odisséia dos ARCOS DA LAPA. Convidado para declamar um CORDEL de minha autoria e sabendo que a atração do dia seria o sambista NOCA DA PORTELA, preparei o seguinte poema em homenagem aos VELHOS MALANDROS e apresentação do artista:

FEIJOADA DOS VELHOS MALANDROS
Autor: Victor Lobisomem

Me chamaram pra uma feijoada
Aceitei o convite muito honrado
Pois gostei de ter sido convidado
Para junto dessa rapaziada
E curtir uma boa batucada
Bem no meio de tanta gente boa
Da Lapa, Bonsucesso e da Gamboa
Niterói, Morro Azul e Madureira
Jacaré, Cantagalo e da Pereira
Pra sambar no balanço da canoa


E fazer uma justa homenagem
Aos malandros aqueles grandes bambas
Que nos brindam com os seus belos sambas
E que seguem uma nobre linhagem
Salve a nova e a velha malandragem
Salve a Lapa e o Rio de Janeiro
Salve Estácio, Mangueira e Salgueiro
Império, Portela e Vila Isabel
Salve Wilson, Geraldo e Noel
Salve o povo de rua brasileiro


Admiro o malandro de verdade
Aquele que anda limpo e elegante
Trata bem a mulher, é bom amante
Tem palavra, honra e honestidade
Aquele que ao partir deixa saudade
E que traz alegria ao retornar
Em qualquer ambiente sabe entrar
Também sabe sair na hora certa
Sabe bem aonde o seu calo aperta
E é por isso que pisa devagar


Eu jamais poderia me esquecer
Do malandro que é minha inspiração
Companheiro que me dá proteção
Nos caminhos que eu vivo a percorrer
Ele sempre acompanha meu viver
Fortalece e inspira minha fé
Pra enfrentar o balanço da maré
De canoa remando com cuidado
Deixo um salve e um muito obrigado
Meu amigo velho malandro Zé!


Eu também quero homenagear
A um grande malandro portelense
E pra isso não vou fazer suspense
O seu nome agora eu vou falar
É uma satisfação lhe encontrar
Sua história é obra da mais bela
Conhecido no asfalto e na favela
E cantado por todo esse Brasil
Ele é nota dez, é nota mil
Ele é o mestre Noca da Portela!

Noca da Portela, Adilson Bispo, Alexandre Nadai e Victor Lobisomem

Assista também o vídeo no youtube:

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=z2Dq7_gin5k#!